Akedah (Sacrifício)

Publicado: 29 de março de 2013 em Todos
Tags:, , , , ,

 Então chamando Deus a Abraão disse: Abraão! E este respondeu: Eis-me aqui.
Prosseguiu Deus: Toma agora teu filho; o teu único filho, Isaque, a quem amas; vai à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um dos montes que te hei de mostrar.
– Gênesis 22.1,2

AkedahUma das histórias mais fascinantes da Bíblia, Deus havia feito uma promessa a Abraão, depois de velho que iria ter um filho de sua esposa Sarah, também já em idade avançada, e como se já não houvesse a dificuldade física, ainda essa promessa demorou pelo menos 10 anos para ser cumprida. Então nasce Isaque, o filho tão aguardado e esperado de Abraão, um pai já velho que possuía muitos bens, mas não tinha o que mais desejava, um filho. Acredito que pra ele a alegria foi muito maior do que um pai comum poderia ter, diante de todas as impossibilidades Deus estava cumprindo sua promessa. Isaque o filho amado de Abraão, era como um sonho, não havia nada que ele houvesse desejado mais. E no meio de todo esse final feliz, algo completamente inesperado acontece, Deus volta a Abraão e pede um sacrifício, e Abraão já havia feito muitos sacrifícios a Deus durante sua vida, mas o que Deus estava prestes a lhe pedir seria o mais custoso de todos, o mais sacrificante dos sacrifícios, seu próprio filho, seu único filho. Leia o resto deste post »


davidwilkersonby David Wilkerson | April 9, 2012

Jesus falou às multidões em parábolas: “Todas estas coisas falou Jesus às multidões por parábolas, e sem parábolas nada lhes falava; para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo” (Mateus 13:34-35, itálicos meus).

Para muitos cristãos hoje, as parábolas soam muito simples. Contudo segundo Cristo, cada parábola guarda um segredo incrível. Existe uma verdade oculta sobre o reino em cada parábola que Jesus contou – e essa verdade é descoberta somente pelos que buscam diligentemente por ela.

Muitos crentes passam por cima das parábolas rapidamente. Eles pensam ver uma lição óbvia, e rapidamente seguem adiante. Ou, eles perdem o significado da parábola ao não aplicá-la para si; ao invés disso, se voltam para os escritos de Paulo, buscando “verdades mais profundas”. Mas penso em duas parábolas que contêm algumas das verdades mais profundas das quais um crente pode se apoderar:

Leia o resto deste post »


O “Papai do Céu” não é um bom velhinho que atende os nossos pedidos se nos comportarmos bem durante todo o ano. Nem muito menos é daqueles que, quando oramos, podemos inverter os papéis a ponto de Lhe falarmos: “Que Tu possas”; e, ao nos referirmos a nós mesmos, usarmos as expressões “Eu declaro!”, ou “Eu afirmo!”. Na realidade, Ele pode todas as coisas “e tudo faz como Lhe agrada”.

por Augusto Guedes

Image

Estava num shopping da cidade, em pleno início do mês de novembro, e uma senhora tirava a foto do seu filho – de mais ou menos cinco anos de idade – em frente a um presépio de Natal. O garoto pousava “como um rapaz”. Ao apagar do flash, “como um menino”, ele correu para o outro lado, desobedecendo a instrução da mãe, que desejava tirar mais fotos no mesmo local, e dizendo: “Eu quero tirar foto aqui”, de frente para a cadeira do “Papai Noel”. Apesar de ainda ser início de novembro o Papai Noel já chegaria em três dias, talvez face às mudanças climáticas no Pólo Norte, podemos ironizar.

Observando aquela cena, minha esposa comentou sobre o fascínio que o Papai Noel provoca durante o período de Natal, a ponto das crianças quase só valorizarem justamente o que nada tem a ver com o seu real sentido.

Mas será que essa é uma tendência apenas das crianças? Não seria também de tantos outros mais crescidinhos? E a Igreja dos dias atuais? Como tem se comportado diante do mês das compras, do décimo terceiro, da comilança e das confraternizações?

Parece que, na prática, cada vez olhamos menos para o menino da simples manjedoura e sua redentora história e talvez mais para tudo que envolve a festa do “bom velhinho” e sua grande cadeira vermelha, onde sentará apenas por alguns dias de fotos, pedidos, sorrisos e glamour.

Leia o resto deste post »


T. Austin Sparks

(traduzido por Valdinei N. da Silva)
 

Para que eu possa conhecê-Lo, e o poder da Sua ressurreição, e a comunicação dos Seus sofrimentos, conformando-me a Ele na Sua morte. Filipenses 3.10

Há muitas palavras nos escritos de Paulo que revelam o quão comprometido este homem estava com o Senhor Jesus. Todo o contexto é um derramamento consumado do seu coração diante daquele que o tinha feito “prisioneiro”, e ele resume tudo em uma pequena sentença: “Para que eu possa conhecê-lo”. Leia o resto deste post »


Video apaixonante falando do que Deus NÃO é !
Vale a pena assistir!


Quero dedicar essa série de estudos sobre amadurecimento cristão a dois irmãos amados em Cristo, Vinícius de Souza e Raphael Barbosa, as conversas que tive com eles me levaram a escrever isso. Que Deus possa nos ensinar nessa longa caminhada com muita paciência, perseverança e esperança.

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a perseverança.
E a perseverança a experiência, e a experiência a esperança.
E a esperança não desaponta porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.”
Romanos 5:5

Vivemos em um mundo cada vez mais rápido, e essa velocidade aumenta buscando atender e saciar os desejos do homem de maneira rápida. Ainda me lembro quando eu tinha internet discada e pra visualizar um site eu precisava esperar quase meia hora, então quando queria trocar de página, mais meia hora, hoje minha internet normalmente fica aberta em 5 ou 6 páginas de uma vez, temos internet no celular e o privilégio de acompanhar um evento do outro lado do mundo em tempo real. Tudo isso tem levado essa geração a se tornar uma geração “mimada”, raitec mas mimada, que quer tudo na mão, o mais rápido o possível, a maioria dos adolescentes que conheço são completamente impacientes, não gostam de fazer trabalhos escolares porque vai levar tempo, procuram o Google e “ctrl + c , ctrl + v”, não gostam de perder tempo com aquilo que não lhes dá prazer, até quando vamos comer fazemos um miojo instantâneo, em 3 minutos tá pronto! Mas eu quero te dizer uma coisa você não é miojo, você não vai ficar pronto em 3 minutos, Deus vai precisar de pelo menos uns 20 anos pra forjar seu caráter e fazer de você um cristão maduro e experiente. Certa vez ouvi isso de um pastor, e sabe, fiquei tão decepcionado, eu queria tanto ser um cristão mais maduro, mais perseverante, errar menos no meu caminho, e ele disse “Deus vai levar pelo menos 20 anos pra forjar um homem”, um menino como eu ouvir isso, logo eu que há uns anos atrás durante a época de escola esqueci de fazer o trabalho de Geografia e apenas dez minutos antes de ir pra escola entrei no Google correndo dei um “ctrl + c, ctrl + v” e ainda tirei 10 no trabalho, cara eu não quero esperar 20 anos pra amadurecer, eu quero e eu quero agora!

As coisas de Deus ainda são a moda antiga, sabe antes de termos a panela de pressão, quando as pessoas queriam fazer Leia o resto deste post »

A Face de Deus

Publicado: 1 de janeiro de 2011 em Todos
Tags:, , , ,

“Buscai o Senhor e o seu poder, buscai perpetuamente a sua face.”  2° Cr. 16.11

Entendo aqui “perpetuamente” como “para sempre” ou “por todas as gerações”, sinto como se Davi estivesse enxergando a minha geração e dizendo: “Geração presente, escutem-me: Busquem o Senhor e o seu poder, busquem a sua face!”
Uma linda história de um profundo e intenso relacionamento com Deus começa com um bebê sendo colocado dentro de um cesto e colocado no rio, Moisés, teve esse nome porque tinha sido tirado das águas pela filha de Faraó, foi criado sabendo que não era egípcio o que o levou mais tarde a defender um hebreu matando um egípcio e por causa disso fugiu do Egito para Midiã. Lá ele passou 40 anos, onde casou e teve filhos até um dia em que uma visão mudou sua vida para sempre.Moisés estava apascentando as ovelhas do seu sogro perto do monte Horebe, quando viu uma chama de fogo numa sarça que ardia, mas não se consumia, curioso e ao mesmo tempo maravilhado com a sarça que não se consumia foi chegando perto para ver, quando ouviu a voz de Deus do meio sarça lhe dizendo:“Moisés! Moisés”, Deus o estava chamando pelo nome… e continuou: “Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa” (Êxodo 3)… e no verso 6 diz: “Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus.” Algum tempo depois vemos de novo Moisés de volta ao monte Horebe, mas ao invés de Deus dizer: “não te chegues para cá” Ele diz: “Sobe para o cume do monte” (Ex.19.20) e ao invés de Móisés temer e esconder o rosto ele diz: “Rogo-te que me mostres a tua face” (Ex.33.18).Sem dúvida é uma das histórias da bíblia mais fascinantes, e em seguida vemos Moisés sendo colocado na fenda da rocha e a mão do Senhor encobrindo Moisés para que não olhasse o Senhor até que tivesse passado até o momento auge onde o Senhor tira a mão e Moisés o vê pelas costas. (Ex.33.17-23). Que experiência incrivelmente gloriosa, enquanto o povo estava lá do lado de fora ao pé do monte olhando o monte Horebe que fumegava tremendo de medo e temor, Moisés estava lá no cume do monte, no meio da nuvem de glória tendo visões de Deus. Quando Moisés saiu estava com seu rosto resplandecendo por causa da gloriosa experiência que acabara de ter.
Leia o resto deste post »



Nível 2: O Lugar Santo – Intimidade e Revelação

É um lugar um pouco mais íntimo onde depois de todo o processo doloroso do sacrifício somos levados a presença de Deus e começamos a desfrutar de uma doce comunhão com Ele. Existiam 3 objetos no Lugar Santo:

Leia o resto deste post »


1° Nível: O Pátio – Sacrifício

Ninguém chega ao Lugar Santo ou ao Santo dos Santos sem primeiro passar pelo Pátio, é onde temos comunhão uns com os outros, pois é no pátio onde as pessoas iam oferecer seus sacrifícios. No Pátio como já expliquei havia 2 objetos muito importantes: O altar do Holocausto e a pia ou lavatório. Leia o resto deste post »


Adoração em 3 níveis à imagem do tabernáculo.

No tempo em que o povo de Israel estava no deserto Deus manou construir um tabernáculo. Era uma espécie de tenda móvel que o Senhor havia mandado fazer e nesse lugar seria feita a adoração a Ele ao mesmo tempo que representava a habitação de Deus entre seu povo. Ex.25. Estava divido em 3 partes ou 3 níveis:

Nível 1: O Pátio ou Átrio
Nível 2: Lugar Santo

Nível 3: Lugar Santíssimo ou Santo dos Santos Leia o resto deste post »