A Preciosidade de se Possuir a Cristo (David Wilkerson)

Publicado: 7 de março de 2013 em Todos
Tags:, , , ,

davidwilkersonby David Wilkerson | April 9, 2012

Jesus falou às multidões em parábolas: “Todas estas coisas falou Jesus às multidões por parábolas, e sem parábolas nada lhes falava; para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo” (Mateus 13:34-35, itálicos meus).

Para muitos cristãos hoje, as parábolas soam muito simples. Contudo segundo Cristo, cada parábola guarda um segredo incrível. Existe uma verdade oculta sobre o reino em cada parábola que Jesus contou – e essa verdade é descoberta somente pelos que buscam diligentemente por ela.

Muitos crentes passam por cima das parábolas rapidamente. Eles pensam ver uma lição óbvia, e rapidamente seguem adiante. Ou, eles perdem o significado da parábola ao não aplicá-la para si; ao invés disso, se voltam para os escritos de Paulo, buscando “verdades mais profundas”. Mas penso em duas parábolas que contêm algumas das verdades mais profundas das quais um crente pode se apoderar:

“O reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem, ao descobri-lo, esconde; então, movido de gozo, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo. Outrossim, o reino dos céus é semelhante a um negociante que buscava boas pérolas; e encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e a comprou” (Mateus 13:44-46, itálicos meus).

Pode-se pensar, “O que há de tão escondido nessas verdades? Todos sabemos que Jesus é a pérola de grande valor, o tesouro escondido no campo. Isso não é nenhum grande segredo”.

Digo a você: existe um maná escondido nessas duas parábolas, e somente uns poucos crentes o descobriram. Muitos nunca gastaram tempo para cavar como o homem nessa parábola cavou. Na verdade, essas duas figuras ansiosas – o homem escavador e o negociante persistente – tornam claro o que Jesus quis dizer: os segredos de Deus devem ser desejados acima de todas as coisas na vida.

A Bíblia declara claramente que existem segredos do Senhor. “Com os retos está o seu segredo” (Provérbios 3:32). Esses segredos têm sido ocultos desde a fundação do mundo. Agora, Mateus nos diz que eles estão enterrados nas parábolas de Jesus, verdades ocultas que têm o poder de libertar os cristãos. No entanto, poucos estão dispostos a pagar o alto preço para encontrá-los.

Todos sabemos que o dom da salvação é de graça. Jesus pagou na totalidade o preço de nossa salvação por toda a eternidade. “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça” (Romanos 3:24). Além disso, Cristo nos convida a bebermos de Sua fonte inesgotável de graça: “E quem quiser, receba de graça a água da vida” (Apocalipse 22:17).

Todavia, na parábola do semeador, Jesus alerta que nem todos que O confessam permanecerão na fé. Segundo a parábola, algumas sementes (o evangelho) cairão em boa terra. Essas sementes se enraizarão, crescerão e darão frutos. Mas outras sementes cairão em lugares pedregosos e secarão antes de criarem raízes. Ainda, outras sementes cairão entre espinhos e Satanás rapidamente as roubará.

Creio que a grande apostasia que Jesus profetizou já está acontecendo. Muitos estão deixando de lado a pregação convincente que chacoalha a alma, para buscarem mestres que agradam a carne. Eles foram enganados pelo o que Paulo chama de “outro evangelho, outro Jesus”.

Jesus viu tudo isso, olhando pela historia até os nossos dias e prevendo tudo que viria: a rejeição à repreensão piedosa, o aumento de um evangelho afrouxado, os ensinamentos superficiais dos que agradam a carne, a apostasia de multidões. De fato, Ele alerta que nos últimos dias o amor de muitos se esfriaria.

Foi por isso que Jesus convocou os discípulos para uma conversa particular. “Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo” (Mateus 13:36). Jesus queria abrir os olhos de Seus seguidores para os significados mais profundos das parábolas. Ele sabia que eles precisavam da verdade que os conduziria em meio a tempos de grande sedução.

Nessa reunião particular, Cristo contou as duas parábolas sobre o tesouro no campo e a pérola de grande valor. Essas parábolas ocupam só três versículos da Bíblia, no entanto embutidas nelas estão segredos do Senhor, ocultos desde a fundação do mundo. Creio que elas nos revelam a preciosidade de se possuir a Cristo – e que devemos escavar com todo o coração para encontrar os tesouros da vida ocultos n’Ele: “ (Cristo) no qual estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência” (Colossenses 2:3). Muitos cristãos passam pela vida satisfeitos apenas com a fé suficiente para sobreviverem. Somente aqueles que perseguem a Jesus de todo coração tomarão posse de Sua vida abundante.

Jesus começa dizendo, “Vou lhes dizer como é o reino dos céus” (v. Mateus 13:44). Cristo não está falando aqui do céu como pensamos, o reino na gloria com o Pai. Ele está se referindo ao reino dos céus na terra, dizendo, “Eis aqui como vocês podem tomar posse da plenitude dos céus em seus corações agora”.

Como obtemos o céu na terra? As duas parábolas deixam claro: apossando-nos de Cristo em toda Sua plenitude. E isso é um empreendimento caro.

1. O Tesouro no Campo

“O reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem, ao descobri-lo, esconde; então, movido de gozo, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo” (Mateus 13:44). O campo aqui representa o mundo evangelizado. É toda área onde o evangelho foi pregado e recebido. E o homem trabalhando no campo representa todo aquele que serve a Jesus.

Esse homem soube de fonte segura, que há um tesouro enterrado em algum lugar naquele campo. Enquanto outros trabalhadores escavam com coração dividido, esse homem cava furiosamente, gastando horas, dias, procurando pelo tesouro. Ele assentou em seu coração desenterrar o tesouro escondido de Deus, sabendo que o único meio de encontrá-lo é buscando com tudo de si.

O que é o tesouro que ele está procurando? É a incrível descoberta de que Cristo é tudo de que ele necessita. Seu tesouro é o conhecimento de que toda alegria, direção e propósito – na verdade, as riquezas do céu em si – são dele – em Jesus. Não importa que lutas ou provações venham a confrontá-lo. Em Cristo lhe são dados todos os recursos – para todas as dimensões da vida.

Quando esse homem finalmente acha o tesouro, ele faz algo curioso: ele imediatamente o esconde. “Ao descobri-lo, esconde” (13:44). Por que ele esconderia essa maravilhosa riqueza recém-descoberta? Encontramos uma pista no testemunho de Paulo: “Mas, quando aprouve a Deus, que… me separou, e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios, não consultei carne e sangue, nem subi a Jerusalém para estar com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia” (Gálatas 1:15-17).

Paulo recebera uma incrível revelação de Cristo. Por que ele escolheu mantê-la em segredo? Foi porque esse tesouro era absolutamente precioso para ele, mais valioso que qualquer outra coisa. Ele havia servido a Deus com zelo como fariseu, mas sem o conhecimento da verdade (v. Romanos 10:2). Agora que Paulo tinha descoberto que a verdade era Cristo, ele não queria que isso lhe fosse roubado. Por isso ele foi para o deserto da Arábia esconder seu tesouro.

Basicamente, Paulo estava “vendendo tudo o que tinha para comprar o campo onde o tesouro estava enterrado”. Ele estava declarando, “Não quero que nada me tire do trilho dessa grande verdade que encontrei em Cristo. Não quero ouvir a opinião de ninguém sobre ela agora; tenho de possuí-la eu mesmo. Depois vou dividi-la com os outros, depois de ter compreendido a plena magnificência do que encontrei”.

Eis o preço que Paulo pagou para se apossar do seu tesouro: “Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo… tenho também como perda todas as coisas pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo” (Filipenses 3:7-8).

Como é possível “comprar” uma pérola de grande valor?
Essa parábola fala do homem que “vendeu tudo o que tinha para comprar o campo onde o tesouro estava enterrado” (v. Mateus 13:44). Sabemos que não é possível comprar coisas espirituais com dinheiro. Então como é possível comprar “uma pérola de grande valor” de nosso Senhor?

Pelos séculos, os ricos tentaram ganhar a vida eterna abrindo mão de suas riquezas. Eles largaram castelos, terras, riquezas, vastos rebanhos, joias e vestes finas, tudo no esforço de ganhar a Cristo. Tornaram-se indigentes, comendo parcamente e vestindo peles de animais. Mas Jesus nunca foi encontrado dessa forma por ninguém.

Creio que Paulo passou seus meses na Arábia “permutando” com o Pai. Imagino-o perguntado, “Senhor, como posso me apossar de todas as riquezas de Cristo? Vou precisar do quê?”.

O Pai responde a Paulo, “Dê-me toda a sua autojustificação (farisaísmo), suas boas obras, seus esforços em Me agradar – e lhe darei a santidade de Cristo somente pela fé. Entregue a Mim todos os seus objetivos, ambições e planos. Eu lhe darei o próprio Cristo para viver em você e através de você. Os desejos dEle se tornarão os seus, e você conhecerá gozo que nenhuma conquista poderia lhe dar. Ganhar a Cristo vale tudo isso para você?”.

Paulo efetivamente ganhou a Cristo. Ele emergiu do deserto em posse completa do seu tesouro, testificando, “O velho Paulo está morto. Agora Cristo vive em mim. Todas as minhas ambições se foram. Tudo o que eu queria fazer ou ser anteriormente, deixei para trás no deserto. Encontrei o tesouro da minha vida, e Ele é totalmente suficiente para mim. Jesus é tudo de que sempre vou precisar”.

Você pode perguntar, “Onde está o mistério oculto nessa parábola do tesouro?”. Paulo responde: “O mistério que esteve oculto dos séculos, e das gerações; mas agora foi manifesto aos seus santos, a quem Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, a esperança da glória” (Colossenses 1:26-27). Em suma, o mistério é o próprio Cristo em você. O próprio tesouro do céu está vivendo dentro de você, apossado por você!

2. A Pérola de Grande Valor

“Outrossim, o reino dos céus é semelhante a um negociante que buscava boas pérolas; e encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e a comprou” (Mateus 13:45-46).

Quem é o negociante nessa parábola? A raiz grega o explica como comerciante itinerante que trabalhava por atacado; era também ensaiador de minérios, ou analista, que ganhava a vida avaliando pérolas caras pela qualidade e autenticidade.

Sabemos que Jesus é a pérola de grande valor encontrada por esse negociante. Cristo é muito caro, de valor incalculável, pois o negociante vende todas as suas outras possessões para obtê-Lo. Minha pergunta é: quem é o proprietário original dessa pérola tão cara? E por que ele estaria disposto a se desfazer dela?

Creio que encontramos o significado da pérola nos eternos propósitos de Deus. Jesus é a posse mais valiosa e rica do Pai Só uma coisa faria com que o Pai abrisse mão dessa pérola inestimável: Ele o fez por amor. Ele e o Filho fizeram uma aliança antes da fundação do mundo, e nesta o Pai concordou em compartilhar Seu Filho. Ele O entregou como sacrifício, para remir a humanidade.

O apóstolo Pedro refere-se ao alto preço dessa dádiva preciosa: o precioso sangue de Cristo. Pense nisso: o Deus do universo tornou Sua preciosa pérola disponível para todos. No entanto os homens da igreja não deram valor algum a Ele: “Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi avaliado pelo povo de Israel” (27:9).

Digo a você, o Senhor deve sofrer hoje ao ver o quão pouco valor Seu povo coloca nessa pérola preciosa. Para alguns, Cristo nada mais é do que uma peça de museu. As pessoas O visitam uma vez por semana para admirá-Lo ou louvá-Lo, dizendo, “Que beleza. Como é glorioso”. Mas nunca se apossam da pérola. Elas não permutam com o dono para possuí-la a qualquer preço.

Deus quer que Sua pérola seja encontrada por aqueles que são obcecados em possuí-Lo. É como se estivesse dizendo, “Minha pérola está disponível somente àqueles que colocam grande valor n’Ele”. Assim, o negociante nessa parábola representa uma pequena quantidade de crentes hoje. Tais servos encontraram em Jesus a resposta para toda necessidade e clamor de seus corações. Ele se tornou o foco central de suas vidas. Eles assentaram no coração irem atrás desse prêmio com tudo que têm. E vão se apossar d’Ele a qualquer preço.

O que custou para o negociante obter a pérola? Lembre-se, era inestimável. Não poderia ser comprada por nenhuma quantia de dinheiro. Simplesmente não havia ouro ou prata suficientes na terra para equiparar seu valor, e o negociante sabia disso. Ele percebeu que poderia passar o resto da vida acumulando riquezas para obtê-la, mas seus esforços seriam todos em vão.

Vejo o negociante dizendo ao dono, “Olha, eu preciso ter essa pérola. Eu, de bom grado troco a minha vida inteira de trabalho com você. Tudo que me pedir, eu farei. Só me deixe tomar posse dela”. Qual é a resposta de nosso Pai a esse tipo de desejo? “Dê-me seu coração. Esse é o preço”. Em seguida, lemos, “E encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e a comprou” (13:46).

Esse negociante vendeu a própria alma pela pérola. Custou-lhe a mente, corpo e espírito, “tudo quanto tinha”. Contudo, o dono lhe disse que ele ganharia algo em troca: “Você será meu servo; contudo, será muito mais que isso para mim. Ao me dar seu coração, você está me permitindo adotá-lo. Estou prestes a torná-lo parte da minha família. Então, serás meu herdeiro. Você possuirá a pérola junto comigo”.

Quero dizer o que essas duas parábolas significam para mim pessoalmente

Cristo é o tesouro escondido no campo. Nele, encontrei tudo de que preciso para o resto da vida. Para mim, isso significa o seguinte:

Chega de tentar achar propósito no ministério. Chega de procurar preenchimento nas pessoas. Chega de precisar construir algo para Deus ou ser um sucesso ou me sentir útil. Chega de me adaptar às multidões ou provar alguma coisa. Chega de procurar meios de agradar as pessoas. Chega de pensar ou raciocinar um jeito para sair das dificuldades.

Encontrei o que estou procurando. O meu tesouro, a minha pérola, é Cristo. E tudo o que Dono pede de mim é, “David, deixe-me te adotar. Eu te amo, e já assinei os papéis com o sangue do Meu próprio Filho. Você agora é coerdeiro com Ele de tudo o que possuo”.

Ainda estou no processo de vender tudo o que tenho. Ainda estou dando ao Pai o meu tempo, pensamentos, vontades e planos. Contudo, sei que estou trocando tudo isso por um tesouro. Estou trocando para comprar água viva, o pão da vida, o leite e o mel do gozo e da paz. E estou fazendo tudo sem dinheiro. O preço para mim é o meu amor, a minha confiança, as minha fé em Sua palavra.

Que bom negócio. Abro mão dos trapos de imundície da minha autoconfiança e das minhas boas obras. Deixo de lado meus sapatos gastos no autoesforço. Deixo para trás minhas noites em claro nas ruas da dúvida e do medo. E em troca sou adotado por um Rei!

Caro santo, isso é o que acontece quando você busca a pérola, o tesouro, até encontrá-Lo. Jesus lhe oferece tudo o que Ele é. Ele lhe traz alegria, paz, propósito, santidade. Quanto Ele vale para você? Para ganhá-Lo, pode lhe custar mais do que você esteja disposto a pagar. Eu lhe exorto: comece a cavar hoje.

http://www.worldchallenge.org/pt/node/19816
© 2012 World Challenge, Inc., PO Box 260, Lindale, Texas 75771

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s